Cavaleiros de São João

É difícil não se aperceber do legado deixado pelos Cavaleiros em Malta. Foram eles que deram às ilhas um dos aspetos mais conhecidos em todo o mundo, a Cruz de Malta de oito pontas.

THE KNIGHTS OF MALTA

Nenhuma outra época deixou marcas tão fortes nas ilhas como os 250 anos de domínio da Ordem. Está tudo documentado nos arquivos, na arquitetura e no folclore das ilhas maltesas, desde o seu quotidiano até às valentes batalhas.

Para encontrar vestígios da presença dos Cavaleiros, comece pelos locais por eles habitados: as Três Cidades e o Forte de S. Ângelo; siga para Valeta, a cidade barroca fortificada construída por eles após o Grande Cerco de 1565.

Sentirá a sua presença ao vaguear pelos seus palácios, pátios e jardins.

Irá encontrar outros vestígios da sua presença ao viajar pelas ilhas, nomeadamente ao nível da engenharia militar e proezas arquitetónicas: fortes, bastiões, torres de vigia, aquedutos, igrejas e catedrais. Já para não falar do valioso património que legaram às ilhas em termos artísticos, de mobiliário, objetos de prata e escultura. Menos evidente, mas de igual importância, é a forma como colocaram as ilhas na história da medicina.

A sua Sacra Infermeria em Valeta era o hospital mais importante da Europa da altura.

Ver: 
Caravaggio e Mattia Preti

     
 

The Maltese Cross

 
     
 

A Cruz de Malta foi oficialmente adotada pela Ordem dos Cavaleiros de S. João do Hospital em 1126. As suas oito pontas representam as oito obrigações dos cavaleiros, nomeadamente "viver na verdade, ter fé, arrepender-se dos pecados, dar prova de humildade, amar a justiça, ser misericordioso, ser sincero e incondicional, suportar a perseguição". Com o tempo, as oito pontas passaram também a representar os oito langues (agrupamentos nacionais) de nobres que foram admitidos na irmandade, nomeadamente os provenientes de Auvergne, Provence, França, Aragão, Castela, e Portugal, Itália, Baviera (Alemnha) e Inglaterra (juntamente com a Escócia e a Irlanda).

A Cruz de Malta permanece, até hoje, o símbolo da Ordem Soberana e Militar de Malta.